Timing para Uniqueness

A diferencia√ß√£o √© um dos principais elementos da competitividade e sucesso de qualquer estrat√©gia de neg√≥cio. Sua g√™nese √© o resultado sublime de um processo iterativo de tese, ant√≠tese e s√≠ntese frente aos desafios ex√≥genos (no caso dos neg√≥cios, quando derivados da competitividade e da influ√™ncia dos stakeholders da empresa) e end√≥genos (no contexto interno […]

Saiba Mais

Macro Ativos, Micro Intangíveis

As empresas listadas, que possuem suas a√ß√Ķes negociadas nas bolsas de valores do mundo, t√™m, como dever e responsabilidade frente seus acionistas, gerenciar a percep√ß√£o de valor atribu√≠da pelos stakeholders externos de relev√Ęncia (mercados, market makers, analistas, etc) em rela√ß√£o aos seus ativos intang√≠veis, essencialmente aqueles que influenciam e impactam diretamente na Reputa√ß√£o e Credibilidade […]

Saiba Mais

Web ‚Äď Um Grande Catalizador de Intang√≠veis

A Internet, como ambiente altamente flex√≠vel e adapativo √†s mais diversas formas e possibilidades de uso e implementa√ß√£o, ocupa espa√ßo e relev√Ęncia cada vez maior em praticamente todas as inst√Ęncias de atividades corporativas como relacionamento, intera√ß√£o, transa√ß√£o e troca de informa√ß√Ķes. Grande parte das iniciativas e pr√°ticas das empresas ‚Äď e, por conseq√ľ√™ncia, dos ativos […]

Saiba Mais

Tecnologias Sociais permitem Grandes Empresas agirem como Pequenas

Muito se discute no mercado sobre os impactos das chamadas tecnologias sociais sobre as organiza√ß√Ķes, em especial sob o ponto de vista de uma nova proposta de relacionamento entre empresas, marcas e consumidores.No entanto, as tecnologias sociais trazem mais do que novos desafios e oportunidades para a rela√ß√£o entre Consumidores e Empresas. Trata-se de uma […]

Saiba Mais

Excelência no Relacionamento B2B como Alavanca para o BPO

A ado√ß√£o da terceiriza√ß√£o de processos de neg√≥cio (BPO) n√£o √© um tema novo nas empresas brasileiras. Desde a d√©cada de 90, pudemos verificar um crescimento significativo desta pr√°tica destinada a proporcionar foco e especializa√ß√£o nas atividades core e mantidas sob gest√£o interna da empresa e agregar excel√™ncia, efici√™ncia e melhores pr√°ticas aos processos terceirizados. […]

Saiba Mais

Lei do SAC e o Modelo Regulador Exógeno

Passado mais de 1 ano da vig√™ncia do Decreto 6.530 que regulamenta as atividades dos Servi√ßos de Atendimento ao Consumidor (SAC), um momento de an√°lise e reflex√£o sobre os impactos e benef√≠cios obtidos, tanto por empresas quanto por consumidores √© pertinente. De acordo com dados da Associa√ß√£o Brasileira de Relacionamento Empresa-Cliente (ABRAREC), at√© o momento […]

Saiba Mais

Consumo e Relacionamento ‚Äď As Duas Faces da Mesma Moeda

Obter o m√°ximo de retorno sobre os investimentos realizados – pelo maior per√≠odo de tempo poss√≠vel – constitui-se no desafio de qualquer entidade com fins lucrativos, sejam elas empresas ou indiv√≠duos. A equa√ß√£o b√°sica para que isso aconte√ßa depende principalmente do planejamento e da gest√£o de um dos seus maiores ativos intang√≠veis: seus Clientes. Produtos […]

Saiba Mais