Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Esta é provavelmente a pergunta que não só você, mas quase todas as pessoas que trabalham em sua empresa já se fizeram.

Pode ser que você  não tenha se perguntado de maneira tão explícita como mostra o título, mas, com certeza, já se analisou dentro do contexto de seu dia-a-dia tentando encontrar aquilo que qualquer pessoa espera de um ambiente de trabalho: motivação.

Alcançar a motivação do time de colaboradores tornou-se um dos maiores desafios para os profissionais que a gerenciam. Além disso, não é preciso pesquisar muito para encontrar funcionários trabalhando num mesmo nível organizacional, no mesmo ambiente de trabalho, porém com desempenhos e níveis de satisfação diferentes.

Muitas das respostas sobre o porquê de certas pessoas trabalharem de um jeito e outras de outro completamente diferente encontram-se dentro do conceito de motivação humana.

As necessidades de uma pessoa fornecem as bases para um modelo de motivação. Essas necessidades podem ser tanto fisiológicas (necessidades do corpo como fome, sede, ou respiração), como psicológicas (como aflição e auto-estima).

Elas criam uma tensão ou um estímulo nas pessoas que resultam em vontades. As pessoas que desenvolvem um comportamento para satisfazer esse “querer” interior acabam por cometer ações que visem seu objetivo final, ou seja, conseguir resolver seus anseios de maneira satisfatória.

Existem dois grupos principais que caracterizam os fatores de motivação no trabalho, são eles: (i) fatores fisiológicos e (ii) fatores de motivação.

O primeiro grupo se relaciona com os fatores que não são parte integrante do conteúdo do trabalho propriamente dito do funcionário. Eles são, na verdade, parte do ambiente de trabalho. Este grupo inclui a remuneração adequada, a segurança no trabalho e as condições de trabalho.

O segundo grupo, que trata dos fatores de motivação, pode ser considerado como a causa principal das insatisfações no trabalho. Esses fatores são intrínsecos ao trabalho, uma vez que relacionam diretamente o conteúdo do trabalho à performance de cada um. Logicamente, é sempre bom lembrar que pessoas requerem tipos e níveis diferentes de fatores de motivação.

Dentre os pontos que compõem esse grupo estão conhecimento, utilidade, evolução pessoal, status, qualidade do time e qualidade na inter-relação com o grupo de trabalho.

A Internet, como ambiente do conhecimento em lógica de redes, possui total condição de ser encarada como aceleradora do processo de motivação pessoal e formação individual/profissional.

Para cada elemento componente do processo motivacional das equipes, na lógica tradicional e histórica das empresas, existe uma possibilidade bastante real de valorização eficiente na Web. Senão, vejamos alguns exemplos de elementos motivacionais:

Responsabilidade: dar a oportunidade ao funcionário de realizar algo que seja de grande valor para a empresa, mostrando a importância no processo. A aquisição de novas responsabilidades, principalmente através do ato de se delegar funções a um funcionário, passa ao mesmo uma maior sensação de confiança em seu trabalho. Delega-se responsabilidade, mas também autoridade.

A Internet possibilita a experimentação e o erro. Atribuir responsabilidades para que os colaboradores entendam e avaliem como toda e qualquer decisão ou ação que tomem seja executada também ou somente na Internet, pelo menos como simulação, é um benefício tanto para o colaborador, como para a empresa, que ganha em eficiência operacional, comunicação interna, conhecimento, etc.

Reconhecimento: reconhecer o esforço do funcionário, mesmo quando o objetivo principal não foi totalmente atingido, com o enfoque de reconhecer acerto, ao invés de falhas.

A Internet propicia diversas formas de reconhecimento, desde comunicações internas voa e-mail, até inserções nas Intranets e Portais Corporativos. A mensagem consegue muito mais amplitude e o reconhecimento se torna mais vivo. Premiações, distribuição de bônus também podem ser executadas pela Internet.

Possibilidade de Crescimento: oportunidade de se avançar na carreira dentro da empresa e em novas oportunidades.

Certamente, num mundo digital, o conhecimento digital é um fator preponderante na evolução das carreiras. Além disso, a Internet proporciona desafios novos a cada momento. Desde novos modelos de negócios, até novas formas de se executar tradicionais tarefas ou adquirir conhecimento: A Internet provoca a instabilidade motivadora.

É efetivamente o mundo da informação, que gera a oportunidade de incrementar conhecimentos e desenvolvê-los através das experiências no trabalho. Treinamento à distância, E-Learning e demais processos de educação remota e contínua são exemplos claros de evolução profissional via Internet.

Ambiente Integrado: as pessoas têm necessidade de expressar suas opiniões, (in)satisfações pessoais e/ou profissionais. Têm necessidade de serem ouvidas. Esta é uma base importante para se trabalhar com outras pessoas e, consequentemente, engajá-las num ambiente propício de trabalho.

A Internet propicia, através de seu conceito de redes, a integração ativa e constante entre pessoas. Fóruns, chats, orkuts, messengers, vídeo-conferência, enfim, ferramentas de formação e gerenciamento de comunidades possibilitam que as pessoas se integrem online a qualquer momento.

Certamente que cada item deste deve ser pensado segundo a estratégia de Gestão de Talentos de cada empresa. Mas se estamos na Era do Conhecimento, então este conhecimento precisa ser motivado. Também na nova ordem econômica, e cada vez mais, tudo se resume a seres humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 11 =

Scroll to Top