Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Reputação Corporativa – O Principal Diferencial das Empresas na Mente de Terceiros

Dentre todos os diferenciais que uma empresa pode ter, existe um em especial que possui características singulares e concentra em si grande parcela do poder competitivo de que a empresa dispõe.

A Reputação pode ser definia, segundo o dicionário, como: “sf (lat reputatione) 1 Ato ou efeito de reputar. 2 Fama, renome. 3 Conceito em que uma pessoa é tida; bom ou mau nome: Ter boa reputação.”
Uma das principais singularidades da Reputação reside no fato de que ela não pode ser criada de forma intencional por alguém, mas nasce daquilo que este alguém é, representa e de como é percebido pelos outros. Reputação não é, portanto, algo que se deseja ser (isso é imagem!), mas sim algo que se tem, por ser o que se é.
O grande diferencial da Reputação está no fato de representar uma “marca” que se recebe dos seus agentes de interação (stakeholders). Constitui-se, portanto, no resultado final a ser conquistado, passando a ser um atributo de extremo valor a quem a detém; porém, volátil, uma vez que é determinada, valorada, atribuída e “controlada” pelos terceiros.
Em termos corporativos, há um outro aspecto que diferencia a Reputação de outros atributos intangíveis: ela pode ser relativa tanto a um produto ou serviço, como aos executivos/colaboradores e à própria empresa em si.
O escopo e as variáveis que fazem parte do processo de atribuição e/ou conquista de uma Reputação Corporativa, seja ela má ou boa, possuem encadeamentos únicos e particulares às características de cada setor de atuação, cadeias produtivas, públicos de relacionamento, perfis de clientes e demais agentes de influência, interesse e poder que interagem no ecossistema da organização.
A promessa formal ou informalmente passada ao mercado, seja através de um planejamento estruturado e abrangente de posicionamento, branding, marketing, comunicação e relacionamento, seja pela simples existência em um determinado mercado sem que exista uma proposta clara de valor, acaba fomentando expectativas, impressões e julgamentos nos diversos stakeholders acerca da maneira de atuar, cumprir acordos, entregar produtos ou serviços de valor, ser sustetável, se relacionar bem, tratar colaboradores, etc, de cada empresa.
Uma vez supridas as condições basais para se atuar em determinado mercado, inicia-se o grande desafio pela conquista deste mercado, que é o de se diferenciar de maneira relevante e valiosa na mente dos diversos agentes do ecossistema em que a empresa está inserida.
As vantagens diretamente atribuídas ao atributo da diferenciação têm papel de destaque em qualquer planejamento estratégico que se faça, uma vez que, dentre outros, impacta em percepção de valor, capacidade de fidelização, abertura ao networking, relacionamento com colaboradores (ex. maior produtividade e retenção) e pretendentes (atração de talentos), acesso diferenciado a fornecedores, além de conferir um nível sensivelmente maior de “proteção” de receitas e ativos quando das crises que afetam seus mercados.
Reputação é o ato de inspirar, nos outros, credibilidade e desejo de transacionar com determinada empresa. É o efeito da confiança multiplicada pela imagem positiva, retroalimentada ao longo do tempo.
Antes, Reputação é o resultado de um processo de construção interativo em que as demandas surgem, muitas vezes, de aspectos não diretamente relacionados aos produtos ou serviços comercializados pela empresa, mas sim de outros aspectos que indicam como a empresa opera, transaciona, opina, interfere, determina e transforma os mercados e a sociedade em que está inserida.
Pressões cada vez mais intensas de consumidores (e das comunidades, redes… da sociedade), dos grandes players das cadeias de valor de atuação da empresa, do Governo, das ONGs, etc passam a exigir, em ritmo cada vez mais acelerado, posturas, decisões e atitudes que sejam condizentes com uma visão de equilíbrio, responsabilidade, cidadania, co-construção, sustentabilidade, transparência e justiça, dentre outros.
A forma com que as empresas agem, transacionam, se relacionam e interagem com seus agentes de relacionamento é, no final do dia, que ditará o limite de sua Reputação. E a conta- corrente da reputação corporativa cobra seus saldos diariamente.

Os comentários estão fechados.

Scroll to Top