Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Cliente S/A – Outubro 2015

Engajamento de causas nas redes sociais é importante, mas cliente exige que seja verdadeiro

Reforçar a imagem da marca nas redes sociais, hoje em dia, é um processo que vai muito além de uma simples estratégia da empresa. É uma necessidade e não resta muita escolha.

Já que se a própria empresa não trabalha sua imagem em tais plataformas, de uma forma ou de outra alguém falará dela, tanto para o bem quanto para o mal. “Na verdade, cada vez mais as marcas estão sendo diariamente avaliadas e precificadas pelos consumidores e demais agências que interagem com ela”, avalia Daniel Domeneghetti, CEO da DOM Strategy Partners.

Além do que, essas mídias são um ambiente muito fértil para interação com os clientes. Principalmente, se a empresa deseja realizar algum tipo de engajamento com o público e se esse esforço for voltado em prol de uma causa social. “As redes sociais funcionam no sentido de fortalecer a ação e produzir engajamento”, adiciona o executivo. Por outro lado, ele ressalta que essa posição só será aceita se houver relevância – para ele próprio e para o negócio, se conversar com aquilo que a pessoa acredita e se fizer sentido a ela. “Senão, não atrai.”

Assim, para conquistar a atenção do cliente para as ações sociais, em primeiro lugar, é essencial ter legitimidade. “Se a empresa assume uma causa desconectada do que ela tem como modelo de negócio, proposta de valor, ela acaba sendo punida pelo cliente. Porque ele acha que é um marketing gratuito”, explica Domeneghetti. As pessoas, geralmente, não aceitam quando percebem que alguém faz uso de ações do tipo para favorecerem o próprio marketing.

Quando tal situação ocorre, a organização não só corre o risco de ter seu cliente afastado, como de sua exposição negativa – inclusive, nas redes sociais, prejudicando sua imagem. “O tema social é um dos mais férteis para produção de engajamento. Mas, ao mesmo tempo, é um dos que mais queima a empresa quando o consumidor percebe que ele é feito de maneira gratuita e mal planejada”, pontua o executivo.

Junto a esses cuidados, é preciso ter atenção com as campanhas divulgadas nas redes sociais para que não sejam mal interpretadas. Para isso, é necessário um planejamento de mídia eficaz, que converse com o público. Mas, principalmente, que faça parte de uma estratégia integrada, que sejam campanhas divulgadas com continuação e não publicações pontuais.

O que pode voltar à interpretação de algo gratuito e sem real interesse da marca. Sendo assim, essa é uma oportunidade de ouro, até mesmo para a empresa crescer, se não for trabalhada da forma mais correta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =

Scroll to Top