Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

O Valor do seu Negócio está na Mão de Quem?

A importância das partes interessadas na geração de valor e na sustentabilidade do negócio.

Negócio Sustentável é aquele que procura entender os limites e oportunidades que estão no contexto global e local – como a pobreza, mudanças demográficas, legislações, tecnologia, disponibilidade de recursos naturais e humanos e a regras de globalização – analisa estas informações de forma selecionada e procura cruzar com a cadeia de valor do negócio. A informação proveniente deste cruzamento vai mostrar para a empresa onde estão as necessidades de mitigação, de mudança da forma de fazer e das oportunidades de alavancagem competitiva com ganhos sociais. Se você já passou por um processo destes, parabéns, pois está gerando ou protegendo valor ao negócio. E com sustentabilidade.Este “bom negócio da sustentabilidade” alia resultados de curto prazo que atendem aos anseios dos acionistas, com resultados de médio-longo prazo, que atendem às necessidades e anseios das demais partes interessadas e contribuem com os interesses do negócio e da sociedade.
O equilíbrio destes interesses é uma questão essencial à sustentabilidade, e ele não se dá na empresa ou na sociedade, com os patrões ou com empregados, com as pessoas ou com o meio ambiente, mas sim nos relacionamentos que se estabelecem em todos os níveis e evoluem ao longo do tempo.

Portanto podemos dizer que as partes interessadas são públicos estratégicos para a empresa que podem compreender, além dos acionistas, o seu público interno (funcionários, terceiros, colaboradores em geral), os fornecedores, os clientes ou consumidores de seus bens e serviços, a comunidade – no sentido estrito (entorno da empresa) ou amplo (atingida pelos negócios), a sociedade e suas organizações de promoção, defesa, atenção e garantia de direitos, o Estado com suas organizações do poder executivo, legislativo, do judiciário e do ministério público, os sindicatos, a mídia, o sistema financeiro, ONGs, o meio empresarial e, dentro dele, a concorrência.

Entender este ambiente complexo passa por definir temas de interesse para que o diálogo possa ser organizado e com valor prático para aplicação. Estes temas serão aqueles que a empresa terá de negociar, desenvolver, pesquisar, estruturar para atingir os objetivos de negócio. Afinal ninguém faz nada sozinho. Cada objetivo tem seus temas de interesse.
Neste ponto do processo, a sustentabilidade vai aparecer como realmente deve ser – no modelo de negócio. Não sendo desta forma, você certamente vai atolar na busca do chamado negócio sustentável. Não vai conseguir expressar o valor para o negócio, ficando na superficialidade de ganhos de imagem, nas ações de boa cidadania.
Se este processo que acaba de ser descrito acima fez sentido para você, fica a pergunta para a reflexão – Quem está impactando o valor do seu negócio?  Como se pode gerar um valor ganha-ganha entre o negócio e a sociedade, no melhor sentido da sustentabilidade empresarial e o desenvolvimento local? Quais os ativos empresariais que posso fortalecer com esta abordagem?
A busca pelo valor compartilhado entre empresa e sociedade passa por reflexão, metodologia, diálogo, intenção e gestão. Em recente entrevista, Daniel Waistell da Accountability pontuou que “o desafio, não só no Brasil como em qualquer outro lugar, é ter certeza de que o compromisso está estrategicamente alinhado, e que não existe apenas como um processo, mas ligado ao restante da organização, ajudando a mudar a abordagem das iniciativas da empresa”.

João Paulo Altenfelder é sócio da SEI Consultoria e professor convidado da Fundação Instituto de Administração – FIA, GVPEC da FGV e GIFE nos temas relacionados a Sustentabilidade Empresarial, Responsabilidade Social Corporativa e Gestão para Terceiro Setor. Foi executivo de empresas por mais de 20 anos. jpaltenfelder@seiconsultoria.com.

Os comentários estão fechados.

Scroll to Top