Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Proxxima, Novembro, 2016

Na quarta edição do ranking MVP (Mais Valor Produzido), o Google lidera a lista de 50 companhias que estão em dia quando o assunto é interação assertiva com a sua cadeia de stakeholders, composta por clientes, funcionários, fornecedores, acionistas, sociedade. A operação brasileira da multinacional americana foi considerada a empresa que mais produz e gera valor atualmente aos seus diferentes públicos.

Criada pela consultoria DOM Strategy Partners, em parceria com o Centro de Inteligência Padrão , área responsável pela condução dos estudos do Grupo Padrão, o objetivo da pesquisa é mensurar, numa escala de 0 a 10, a capacidade da empresa em gerar e manter valor tangível e intangível aos stakeholders. No levantamento, são considerados 62 direcionadores como eficácia da estratégia corporativa, crescimento, valor de marca, relacionamento com clientes, governança corporativa, sustentabilidade, gestão de talentos, inovação e uso de tecnologias digitais, dentre outros ativos.

Outro ponto constatado nesta edição do estudo é o fato de as empresas estarem mais aderentes ao termo “geração de valor”, como forma de dar protagonismo às boas práticas diante dos seus stakeholder em tempos de crise ética. A resposta desta nova maneira de pensar é vista com a saída da Petrobras e JBS, companhias que tinham presença constante nos rankings passados e que deixaram a lista após o envolvimento em escândalos de corrupção financeira.

De acordo com a pesquisa, as estatais acabaram comprometendo muito sua geração de valor pelo histórico recente, quando não foram vítimas de destruição de valor por conta da má gestão. Um caminho que foi trilhado de forma diferente pelos bancos por conta da capacidade do mercado bancário gerar valor de forma sistemática ano após ano, tornando um destaque no estudo. Na liderança das instituições financeiras estão Itaú-Unibanco, Bradesco e Caixa Econômica Federal. Seguido dos bancos, destacados igualmente estão os setores de consumo, em especial os nichos de alimentos e bebidas, e cosméticos.

Para chegar as 50 instituições mais valiosas, a DOM debruça ao longo de 10 meses em uma série de documentos e indicadores coletados a partir de uma lista com as 1.000 maiores empresas, oriundas dos anuários da revista Exame e do jornal Valor Econômico. Resultados, balanços, relatórios, investimentos, premiações, reportagens e repercussões são acompanhados mensalmente pela equipe da consultoria.

tabela MVP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 20 =

Scroll to Top