Grupo ECC E-Consulting Corp. DOM Strategy Partners Instituto Titãs Inventures

Essa década foi marcada por um fato inédito na história do valuation das empresas. Pela primeira vez, uma percentagem significativa e crescente do Valor, Fontes de Renda, Sustentabilidade Futura e Ganhos Potenciais das empresas passaram a estar nitidamente associados aos Ativos Intangíveis, ao invés dos tradicionais primos Tangíveis.

Pesquisas da DOM Strategy Partners apontam que em alguns setores até 75% do valor de mercado de uma empresa está associado à percepção que os stakeholders têm sobre sua Marca, sua Gestão de Talentos, sua Governança Corporativa, sua Capacidade de Inovação e outros atributos intangíveis.

Como decorrência desse fato, acadêmicos, especialistas, pesquisadores, legisladores e executivos propuseram, nos últimos anos, diferentes modelos para a identificação, valoração e gestão dos Ativos Intangíveis no âmbito empresarial. Via de regra, tais modelos podem ser agrupados em quatro grandes categorias que serão avaliadas brevemente nesse artigo.

Em seguida, será apresentada a Metodologia Intangible Assets Management (IAM®), hoje golden-standard de mercado, desenvolvida pela DOM Strategy Partners, que capacita as empresa a identificar, categorizar, qualificar, quantificar e gerenciar seus Ativos Intangíveis Estratégicos com excelência e alta performance.

Breve Histórico sobres Categorias de Métodos para Apuração de Ativos Intangíveis

Como dissemos, as abordagens sugeridas para medir os Intangíveis podem ser agrupadas em pelo menos quatro categorias de métodos de medição. As categorias são uma extensão das classificações sugeridas por Lüthy (1998)*.

Os modelos e métodos de medição de Ativos Intangíveis levam em conta sua capacidade de geração de riqueza, em termos de passado, presente e futuro.

Direct Intellectual Capital Methods
(DIC)

 

Métodos de identificação que estimam o valor monetário dos Ativos Intangíveisatravés de seus vários componentes. Quando esses componentes são identificados, eles podem ser estimados individualmente ou através de coeficientes.
Exemplos: EVVICAE™, Dynamic Monetary Model, The Value Explorer™.
Market Capitalization Methods (MCM)

 

Métodos de capitalização que se baseiam no mercado, que calculam o valor dos ativos intangíveis, considerando-se a diferença entre valor contábil e valor de mercado.
Exemplos: FiMIAM, Investor assigned market value (IAMV™), Calculated Intangible Value
Return on Assets Methods (ROA)

 

Métodos baseados no retorno médio dos ativos intangíveis. Consideram as receitas antes dos impostos.
Exemplos: Knowledge Capital Earnings, Economic Value Added (EVA™), Value Added Intellectual Coefficient (VAIC™),
Scorecard Methods
(SC)

 

Os diferentes componentes dos Ativos Intangíveis ou do capital intelectual são identificados e os indicadores e índices são gerados e relatados nos scorecards ou em gráficos. Esses métodos são semelhantes aos métodos DIC.
Exemplos: ICU Report, Regional Intellectual Capital Index (RICI), IabM, SICAP, National Intellectual Capital Index.

 

Prós & Contras

Os métodos oferecem vantagens diferentes. Os métodos que oferecem avaliações financeiras, como o ROA e MCM, são úteis em situações de fusão e aquisição, em avaliações no mercado de ações e na comparação de empresas similares.

No entanto, tais métodos são muito sensíveis às taxas de juros e aos pressupostos das taxas de desconto. Além disso, tais métodos têm um viés estratégico baixo e são de uso limitado em questões gerenciais táticas e operacionais.

As vantagens dos métodos DIS e SC são que eles permitem visualizar as organizações de forma mais abrangente (comparativamente à visão estritamente de métricas financeiras). Além disso, são facilmente utilizados em qualquer nível de uma organização.

Suas desvantagens são que os indicadores são contextuais e precisam ser customizados para cada organização. Dessa maneira, fazer comparações torna-se algo muito difícil. Além disso, esses métodos são novos e não são facilmente aceitados por investidores e executivos, que ainda estão muito acostumados a analisar informações a partir de uma perspectiva puramente financeira.

Metodologia IAM®

A avaliação feita nos parágrafos acima mostra claramente que o cardápio disponível de modelos de medição de Ativos Intangíveis é limitado é fortemente baseado em trade-offs. Ou se escolhe uma visão abrangente ou se avalia em termos financeiros. Ou se compara ou se é capaz de gerir em níveis táticos.

Nesse contexto, propusemos em 2003 a Metodologia IAM® (Intangible Assets Management), cujo grande diferencial é a capacidade de transgredir as fronteiras tradicionais existentes entre as quatro categorias apresentadas acima.

Por seu caráter flexível, o IAM®, pode ser aplicado em contextos múltiplos e com diversas finalidades. Dessa forma, a IAM® se destaca por ser uma metodologia capaz tanto aliar eficientemente Avaliações Financeiras, de Valor e/ou de Reputação, com a Visão abrangente e competitiva da Organização e sua Gestão nos níveis Estratégico e Tático.

Como referência, a partimos do pressuposto que Ativos Intangíveis não são a mesma coisa que Capital Intelectual (como muitas das metodologias acima apontadas defendem). Ao contrário, organizamos os Intangíveis Estratégicos das empresas em 4 Grupos de Capital mensuráveis: Institucional, Intelectual, Organizacional e de Relacionamentos, todos eles devidamente alimentados pelo Capital Humano (este não mensurável)

Validação, Endosso e o Prêmio PIB

O IAM® foi validado e endossado em fóruns internacionais (UNCTAD/ONU), por respeitadas universidades (USP, FGV, ESPM) e publicada por revistas do porte de Harvard Business Review, HSM Brasil e Exame.

Testada, como piloto, em projeto do BNDES com a Suzano Papel e Celulose, em 2005, a metodologia, hoje, já foi integralmente ou parcialmente adotada/implementada em mais de 40 empresas das 300 maiores em operação no país, se tornando referência no mercado, inclusive como tema central do livro “Ativos Intangíveis: O Real Valor das Empresas”, escrito por Daniel Domeneghetti, CEO da DOM Strategy Partners e criador da Metodologia IAM® e por Roberto Meir, Publisher da Revista Consumidor Moderno, e publicado pela Ed. Campus Elsevier, já em sua 4ª. Edição.

Um de seus principais subprodutos é o Prêmio Intangíveis Brasil – PIB (www.premiopib.com.br), que, desde 2008, avalia, qualifica e rankeia, recorrentemente, a performance na Gestão de 8 Intangíveis Essenciais (Marcas, Talentos, Conhecimento, Inovação, Relacionamento com Clientes e Consumidores, TI & Internet, Sustentabilidade e Governança Corporativa) das 1000 maiores empresas do país, listadas segundo o ranking Valor 1000. O Prêmio é uma iniciativa pioneira da Revista Consumidor Moderno e da DOM Strategy Partners, com o apoio do Grupo Padrão e da E-Consulting Corp..

Outro subproduto importante é o IPID – Índice de Performance em Intangíveis DOM (que compara a performance relativa das melhores empresas em operação no país, de capital aberto, em sua gestão de intangíveis, frente ao IBOVESPA), o Reputation Index (primeiro ranking nacional de Reputação Corporativa – e não de marcas, exclusivamente – das 1000 maiores empresas do país) e o CMDOM50, o ranking das 50 melhores empresas do país em Gestão de Intangíveis.

Todos estes subprodutos podem ser conferidos em www.domsp.com.br.
Resultados

A metodologia IAM® resolve de forma comprovadamente satisfatória questões como:

  •  Identificação dos ativos estratégicos relevantes para a competitividade da empresa, considerando seu setor, objetivos, conjuntura atual e mapa de stakeholders;
  •  Alinhamento estratégico e racionalização de orçamentos, investimentos e planejamentos traduzidos em projetos, processos e iniciativas do dia a dia das empresas;
  • Categorização dos intangíveis em grupos de Capitais: Institucional, Intelectual, de Relacionamentos e Organizacional;
  •  Desenvolvimento do modelo de gestão (PDCA-PMI) dos projetos e iniciativas ligadas aos intangíveis;
  •  PMO de Projetos ligados a Intangíveis;
  • Construção dos cockpits de valor (dos ativos intangíveis) e de performance (dos projetos e iniciativas que carregam os ativos intangíveis) para acompanhamento e monitoramento da performance e da capacidade de geração e/ou proteção de valor possibilitada por estes intangíveis;
  •  Desenvolvimento do Balanço de Intangíveis;
  •  Suporte e informações qualificadas à formatação do IFRS;
  •  Menu riquíssimo de Temas Relevantes para os profissionais de RI, Comunicação   Corporativa e Marketing trabalharem a comunicação com os diversos stakeholders corporativos.

Mais Informações e Contatos

A apresentação abaixo disponibiliza conteúdo aprofundado sobre a metodologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top